Notícia postada em: 19 de abril de 2013 às 14:37

Técnicos do SAAE de Itajuípe visitam Estação de Tratamento de Água em Ibicaraí

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Aconteceu na manhã de quinta-feira (18), uma visita entre técnicos do SAAE de Itajuípe e o diretor do SAE de Ibicaraí, José Dias, à Estação de Tratamento de Água, no bairro da Caixa D’Água, centro de Ibicaraí. A Química Anne Louise, a agente administrativa Rita Hagge e a técnica em segurança do trabalho Alice Costa, visitaram as dependências do prédio da estação. Na oportunidade, o técnico e responsável pela estação, William Nogueira de Jesus, mostrou todo o processo de tratamento e explicou que diariamente é coletado amostras da água que chega à estação e analisada no laboratório do SAAE.

José Dias explicou que essas visitas são comuns entre os SAAEs, e que existe entre eles um acordo verbal de colaboração, na busca de uma melhor qualidade no tratamento da água que chega às torneiras do cidadão. “Essa equipe assumiu agora em Itajuípe e veio aqui conhecer a nossa estrutura física, ver todo o funcionamento e trocar informações”, disse o diretor do SAAE.

 

Tratamento

A química Anne Louse disse que o tratamento utilizado em Itajuípe é feito no processo convencional, usando dois tanques: um floculador (tanque provido de agitadores lentos, que efetuam a mistura homogênea do Sulfato de Alumínio com a água e suas impurezas), e um decantador (tanque formado por placas inclinadas num ângulo de 60º, que aumentam a área de contato e forçam a diminuição da tensão superficial da água, levando a sujeira para o fundo), diferente do sistema utilizado em Ibicaraí, onde o tratamento usado é o filtro russo (tanque composto por fundo falso, com camada de seixos, areia e carvão mineral. Nesta unidade são removidos turbidez remanescente e um percentual em torno de 80 por cento de bactérias. Neste filtro a água entra por cima e sai por baixo limpa. A limpeza dos filtros é feita invertendo-se o fluxo da água, ou seja, a água entra por baixo e remove as impurezas. A água que sai dos filtros vai para um reservatório de contato onde ocorre a desinfecção – com adição de cloro gás - e a correção do pH da água. Há ainda adição de fluossilicato de sódio para prevenção de cáries).

A visita terminou com a equipe indo até a barragem do Luxo (um dos pontos de captação de água do município), no bairro do Paletó, na propriedade de Íris Benevides. O diretor do SAAE explicou como funciona a captação da água dessa barragem e como a água chega à estação de tratamento, no bairro da Caixa D’água (centro da cidade), onde a água passa por todo o processo de tratamento, para só assim chegar às torneiras dos consumidores.